Imprimir Shortlink

TO THE BONE (O MÍNIMO PARA VIVER)

Claro que com alguma “maquiagem”, o filme trata com delicadeza e qualidade sobre o difícil problema da anorexia. A ótima atuação de Lily Collins é um dos fatores que valorizam a produção, que apresenta também Keanu Reeves (ator que a partir de certa época me parece ser apenas razoável – eu o vejo como pouco à vontade em cena). Ótima direção e elenco, trilha e fotografias adequadas, bate de frente na temática incômoda e nas possibilidades discutíveis de tratamento. Mas a certo momento, apresenta uma cena de grande poder dramático e emocional, que talvez, afinal, sintetize tudo…Em alguns instantes do filme ficamos chocados pelos tênues limites entre a normalidade e a doença, da qual se tem consciência mas não se consegue superar…Parece que um detalhe genético acaba sendo responsável por uma consequência de tamanha gravidade para o ser humano. Um doença que talvez ainda não tenha sido explorada com a profundidade merecida. Mérito do filme, então. E muito para se discutir na área médica…Tem na Netflix.  8,2

Achou interessante? Gostou? Compartilhe !
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone