Imprimir Shortlink

THE THIRD MURDER

Este é um filme policial japonês, investigativo, com advogados, crime, tribunal etc. E mais: com qualidade técnica e de roteiro muito superior à média, demonstrando a evolução do cinema do Japão, tanto em termos que fotografia, trilha, cenografia, edição etc., como no que se refere à direção e ao elenco, absolutamente harmoniosos e contando uma história que prende a atenção até o seu final. Na verdade, o diretor já tem razoável fama pela ótima produção que vem realizando: Hirokazu Koreeda (Depois da tempestade, Pais e filhos…). É um filme que valoriza os do gênero e tem um andamento mais ao estilo europeu, com muitos temas e subtextos interessantes e pungentes. A busca da verdade, a desqualificação de latrocínio para homicídio, a investigação e luta dos advogados diante de um criminoso confesso mas misterioso e contraditório, estratégias, muita filosofia sobre a vida, sobre o destino e uma aula sobre a cultura e costumes dos japoneses (ética, honra…), inclusive quanto aos elementos vinculados ao direito e à justiça – com as devidas críticas.  Há várias cenas com grande significado, entre as quais, por exemplo, a relativa ao túmulo dos pássaros, a que envolve a brincadeira e o trio familiar deitado na neve. Em destaque também o sacramento da advocacia! Os fatos são intrigantes e os personagens muito interessantes, havendo também riqueza nos subtextos (como na relação pai-filha do advogado Shigemori) e o personagem do suposto assassino, Misumi, de grande riqueza e complexidade. O roteiro prende o espectador e guarda surpresas, inclusive o nome do filme já sendo intrigante, pois o acusado é alvo de uma segunda acusação de homicídio (e não a terceira, como refere o título, o que já desperta a curiosidade…). De repente, o espectador não sabe mais em que acreditar…o que é verdade, o que é mentira??? Essencial também que, a par de haver alguns pontos que podem ficar desatados, o roteiro dá colorido a várias questões importantes e contempla a essência do ser humano e seus valores, os quais muitas vezes transcendem o que a mera aparência indica, focando sobre fatos e sentimentos que realmente deveriam prevalecer nesse mundo tão carente de sentimentos e de humanidade. 9,0

Achou interessante? Gostou? Compartilhe !
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone